quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Rosalba pede união política e empresarial

A posse do economista Elviro Rebouças na presidência da PreviMossoró, ocorrida ontem no Salão dos Grandes Atos da Prefeitura de Mossoró, foi marcada por recados, dele e da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Isso no sentido de afirmar e reafirmar que a eleição tinha passado, que o eleitor tinha feito a escolha e que a hora seria de união da classe empresarial e política em prol da cidade.

Pode ser que o evento tenha sido realizado de maneira estratégica, já que lá estavam os principais líderes empresariais de Mossoró, 19 dos 21 vereadores, líderes religiosos e políticos, dentre eles a ex-prefeita Fafá Rosado.

“A hora é de união. A campanha (eleitoral) foi no ano passado e o povo já decidiu. Convoco a todos: empresários, todos da classe política, e dizer que o momento é de somar, para que possamos fazer mais, para que possamos ver nossa terra respeitada e reconhecida”, afirmou Rosalba Ciarlini, acrescentando que esses dois meses de governo têm sido marcados por algo que chamou de “luta grande”. E citou que foram utilizados mais de R$ 50 milhões para a folha de pagamento.

“Não podemos é permitir desorganização administrativa”, disse. Segundo a prefeita, o momento ainda é de remar contra uma “correnteza”, para colocar Mossoró no rumo certo.

Rosalba disse ainda que caberá ao novo presidente da PreviMossoró analisar o quadro da instituição. Ela comentou que a situação do órgão não era fácil, pois o ex-prefeito Silveira Júnior (PSD) deixou de fazer alguns repasses. “O novo presidente vai se debruçar sobre todas as questões e vamos ver as soluções. Muito do que deveria ter sido repassado à Previ na gestão passada deixou de ser. Parcelamento que não foi honrado. Quando o novo presidente fizer o levantamento, será mostrado.”

Sobre o presidente da Previ, a prefeita afirmou que Elviro Rebouças é “trabalhador, competente e capaz. É um empresário que vem dar sua contribuição cidadã à nossa administração”.


Reforma administrativa está sendo pensada

A Prefeitura de Mossoró passará por uma reforma administrativa. O projeto já está sendo elaborado, mas não tem prazo para ser apresentado. A prefeita Rosalba Ciarlini disse que a ideia está sendo pensada e trabalhada.

“A reforma não é feita de uma hora para outra. Está sendo vista, pensada e trabalhada, de forma que fique a dar mais agilidade e auxiliar para que o trabalho tenha mais fluidez”, comentou. A única informação que a prefeita vazou foi de que não se pode deixar a tecnologia de lado.

De imediato, apenas a criação da Secretaria Municipal de Cultura. Rosalba afirmou que a proposta vai ser apresentada quando a Câmara Municipal abrir os trabalhos legislativos. O retorno da pasta é um compromisso que ela assumiu, ainda na campanha, com a classe artística local.

“Cultura, na nossa cidade, é algo importante e de valor. Não apenas pelo resgate de valores que temos, mas porque a cultura é evento que traz evento, emprego e oportunidade”, disse Rosalba.

A prefeita acrescentou que tem pressa em recriar a Secretaria de Cultura, até porque já é tempo de trabalhar o projeto do “Mossoró Cidade Junina”, o qual, para ela, não pode ser uma festa solta. “Hoje mesmo, tive encontro com gestores da educação e disse a eles que a Cultura deveria sair de dentro das escolas. Se os recursos são poucos, o momento é de criar. E arte é isso: criar.”



Elviro deixa claro que não será mero assessor
  
Em discurso de posse na presidência da PreviMossoró, o empresário Elviro Rebouças externou que não será um mero assessor da prefeita Rosalba Ciarlini e disse que enviará sugestões aos secretários, além de críticas. Quando necessário.

Elviro afirmou que Mossoró está saindo de uma “época negra” e que a cidade está esquecida pelos governos do Estado e Federal. “E passou um período negro na administração municipal”, disse.

Direcionando suas palavras para a prefeita Rosalba Ciarlini, disse que a cidade espera, agora, uma administração que possa tirar Mossoró da “situação vergonhosa”. “É hora de caminharmos para tirar Mossoró dessa situação vergonhosa”, comentou.

Sobre sua atuação na PreviMossoró, disse esperar contribuir com a administração e frisou que a nova gestão tem que ser unida. “Somos uma partícula da administração. Esta administração tem que ser uma. Farei encaminhamentos aos secretários na qualidade de assessor. Serei sincero e leal”, afirmou.

Nenhum comentário: