sexta-feira, 15 de julho de 2016

Cabe ao eleitor definir, não aos assessores

O blog tem escutado algumas conversas e visto pitacos nas redes sociais acerca de pré-candidaturas que serão homologadas nas convenções partidárias. Alguns comentários chegam a ser agressivos e quem os faz não leva em consideração que, de uma maneira ou de outra, todos são autoridades. E, acima de tudo, merecem ser respeitadas. Sejam lá o que tenham feito. E se fizeram ou fazem, foram ou estão respaldados por quem hoje mete o cacete. Sim, porque ninguém se elege. É eleito.

Críticas até que são normais. Mas se deve ter o cuidado para a coisa não descambar para o lado pessoal. Afinal, quem está na chamada linha de frente da política, os que se colocam à disposição de seus partidos, têm família. E esta deve ser respeitada acima de tudo.

Isto posto, o blog raciocina que se alguém tem algo a dizer contra a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) que o faça nas urnas. Responda com o voto. Do mesmo modo quem é contrário ao prefeito Silveira Júnior (PSD), que tentará a reeleição, ou contra o empresário Tião Couto (PSDB), a ex-deputada Larissa Rosado (PSDB), a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB) ou outro qualquer.

Se existe insatisfação com algum deles, obviamente que a melhor alternativa é responder por meio do voto. Mas não se pode mais é insistir em algo que não cabe no período em que se vive, no qual as palavras democracia e respeito aparecem com tanta eloquência na boca ou postagens de alguns.

Os que se apresentam como pré-candidatos certamente devem ter o que mostrar ao eleitor. Até porque atuam em áreas distintas. Uns já foram detentores de mandatos eletivos. Outros querem iniciar. De uma forma ou de outra, todos mostrarão o que fizeram ao eleitor. E cabe ao eleitor fazer a distinção entre um e outro e, obviamente, escolher aquele ou aquela que melhor vender "seu peixe".

Nenhum comentário: