terça-feira, 14 de junho de 2016

Figa, pé de pote

A campanha mal ou sequer começou e já se percebe que a coisa vai feder pelas bandas de Mossoró. Dá-se notoriedade a tudo. Um "oi" dito fora do contexto é sinônimo de comentários consecutivos. Seja a favor ou contra quem o disse. E nesse emaranhado de vozes virtuais, percebe-se o óbvio: está faltando coordenação ou tino político em alguns grupos. O blog não quer aqui ensinar ninguém a nada. Apenas um comentário de quem está de saco cheio de tanta repetição, de uso de mesmas palavras e mesmos adjetivos, favorável ou contra as mesmas pessoas.

Não é assim que se "blinda", defende-se ou acusa-se alguém. A teoria nos ensina que se houver algum fato que possa macular a imagem de algum candidato, a premissa inicial é não dar visibilidade a tal situação. E não é isso que está acontecendo, De lado a lado. Talvez para agradar uns e outros, alguns insistem na tese de que seria melhor desacreditar quem disse alguma coisa, e propagar o ato em si, a simplesmente deixar de lado a situação vexatória. E o que se vê aqui é justamente o contrário.

Por isso que o blog insiste na mesma tecla: assessoria não é para concordar com tudo. É para orientar. E os que pensam saber assessorar alguma coisa, evidenciam que nada sabem. É simples. Não existem regras complicadas na arte de assessorar alguém. Basta ser sensível aos fatos e ao que quer o assessorado. E fazer, com isso, a devida análise sobre o que deve ou não ser publicado.

Mas algumas turmas não aprendem nunca. E repetem os mesmos erros ano pós ano. E acaba ficando uma coisa repetitiva. Chata. Enfadonha mesmo. Como se diz pelas bandas do sertão: figa, pé de pote!

Nenhum comentário: