sexta-feira, 20 de maio de 2016

Aduern perde força: não emplaca greve e nem reajuste

O que houve com a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do RN (Aduern)? Depois de cinco meses de negociação, a categoria não emplacou o que mais queria: reajuste salarial. E nesta sexta-feira, veio o que se chama de "última pá". É que a associação realizou assembleia para deliberar sobre greve de professores. E a proposta não vingou.

Aliás, nenhuma proposta vingou. A questão salarial, cujo percentual reivindicado era de 98%, caiu por terra. O Governo do Estado bateu o pé e não concedeu. Valeu a prerrogativa de que o limite prudencial não permitia avançar em conquistas salariais. O Governo concedeu um alento, o qual veio por meio de uma espécie de "agrado", mas este não fica agregado ao salário. Trata-se de uma bonificação.

Nesta sexta-feira, além da greve, outra proposta que não vingou foi a de que a categoria deveria parar as atividades por cada dia que excedesse na data do pagamento. Se o salário estava previsto para sair no dia 30, por exemplo, e o dinheiro entrar nas contas dos professores no dia 10 do mês subsequente, eles deveriam parar por 10 dias. Algo que também não deu certo.

A alternativa encontrada pela Aduern foi aderir à parada que os servidores estaduais estão programando para os próximos dias. E só.

Nenhum comentário: