sábado, 26 de março de 2016

A saúde vai bem... no mundinho de quem a comanda

Dia desses o titular do blog, acometido por uma virose, passou a tarde em casa e resolveu ouvir rádio. E foi bem na hora em que o programa da Prefeitura de Mossoró estava começando. O assunto: a saúde. O locutor afirmou que seria uma das áreas "funcionais" da atual gestão. Que a saúde realmente estava prestando... Ou seja: tudo peça de ficção. Tanto de quem elaborou o roteiro do programa quanto de quem está à frente da Secretaria de Saúde.

Alguns servidores podem até ter boa vontade. Mas o comando da pasta é altamente arrogante e prepotente. Para se ter ideia, a secretária Leodise Cruz tomou gosto pela coisa pública e pensa que é superior à presidente Dilma Rousseff. Ninguém da imprensa, absolutamente ninguém, consegue falar com tal criatura. Ela simplesmente não atende e as informações que saem na mídia são repassadas por sua assessoria. Leodise acha que é intocável ou superior a todos e a tudo.

Assim sendo, para quem se acha superior, a pancadaria toma conta para quem se fechou em torno de si e esqueceu de fazer o básico: algumas Unidades Básicas de Saúde, por exemplo, estão com o lixo no "pé da canela". Um exemplo é a Ildone Cavalcante, onde não se tem nenhum servidor na limpeza. E os que existem estão em desvio de função. Até pouco tempo quem fazia o serviço era um agente que recebia R$ 200 em horas extras. Mas o serviço deixou de ser feito porque a Secretaria de Saúde deixou de fazer a sua parte no contrato: deixou de repassar a grana.

Ainda na UBS Ildone Cavalcante, a direção fica fazendo um périplo por outras unidades a fim de encontrar alguma alma caridosa que possa ratear o pouco material enviado: luvas, máscaras, material para curativo e outros. Como é que a saúde vai bem?

Além disso, como é que a saúde funciona bem se existe todo tipo de problema? O mais recente diz respeito aos ortopedistas, que pararam de trabalhar por falta de pagamento.

Agora se o termo "bem" for aplicado ao tratamento dispensado aos usuários, e tomando como base o que a pasta quer passar, o setor realmente está ótimo. Melhor impossível. Digna de primeiro mundo. Mas isso apenas no mundinho fechado de quem está à frente do setor. Nada mais que isso.

Nenhum comentário: