segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Vereador denuncia desvio de dinheiro público

Entre outubro de 2013 e outubro de 2015, a Prefeitura de Tibau recebeu quase R$ 34 milhões de royalties de petróleo, média de R$ 1,4 milhão por mês. O Município da Costa Branca foi beneficiado por “cota extra” paga pela Petrobras, via ação judicial, que fez a receita saltar de menos de R$ 100 mil/mês para os valores atuais.

Mas, o que a gestão municipal tem feito com tanto dinheiro?

É a pergunta que a oposição faz ao prefeito Josinaldo Marcos de Souza (PSD), “Naldinho”, diante das dificuldades que o município enfrenta, apesar da “bolada” que entra todos os meses no cofre da Prefeitura. Para o vereador Antônio Ferreira de Medeiros (PMDB), o prefeito não está zelando o dinheiro público.

A desconfiança, segundo ele, é justificada pela evolução patrimonial do prefeito. O vereador denuncia que Naldinho tem usado o dinheiro público para ficar rico, apontando a construção de um parque de vaquejada como prova do suposto desvio de recursos públicos. “Como ele constrói esse parque ganhando salário de prefeito, que é de R$ 8 mil?”, questiona, ao ressaltar que antes de assumir a Prefeitura, Naldinho vivia uma vida modesta, “não tinha nem uma bicicleta para andar, como diz o ditado”.

Segundo Antônio Ferreira, o parque de vaquejada que o prefeito construiu no município deve ter consumido mais de R$ 3 milhões. Ele denuncia que Naldinho também comprou cavalos caros, vindos de outros estados, e que contratou para cuidar do negócio o profissional que era do Parque de Vaquejada Mastruz com Leite, um dos maiores do Nordeste. “Só para se ter ideia, esse vaqueiro funcionário do parque do prefeito anda de Corolla, carro de luxo e caro”, ressalta.

O vereador oposicionista denuncia ainda que o dinheiro, que seria público, segundo ele, o prefeito emprega na compra de carros e de outros bens. Para comprar, ele aponta uma “frota” no município com placas padronizadas, sempre terminando em “55”, que é o número do partido de Naldinho.  “Uma investigação simples comprova o que eu estou dizendo. É só observar as placas desses carrões ligados ao prefeito”, disse.

DÍVIDAS
Antônio Ferreira diz que o prefeito Naldinho fez “maquiagem” nas ruas de Tibau para passar a ideia à população e visitantes que está aplicando corretamente os recursos públicos. “Ele pavimentou ruas e só. Mesmo assim, está devendo às empresas que realizaram as obras”, afirma. “Comenta-se que a dívida com empresas prestadoras de serviços e fornecedores chega a 3 milhões de reais”, pontua. “Como uma Prefeitura rica como a de Tibau, com a enorme receita que tem, está devendo tanto?”, questiona.

O vereador conta que só em 2015, entre janeiro e novembro, a Prefeitura recebeu mais de R$ 12 milhões só de royalties de petróleo. E para comprovar o que diz, ele mostra o projeto orçamentário para 2016, enviado pelo Executivo à Câmara Municipal. A previsão é de R$ 75 milhões, o que dá uma média de R$ 6,25 milhões por mês. “Como a Prefeitura de Tibau tem dificuldade com tanto dinheiro? Essa explicação o prefeito tem que apresentar”, cobra Antônio Ferreira.

A oposição tem feito a cobrança no plenário da Câmara Municipal, inclusive, com pedido de abertura de investigação, mas como a bancada do prefeito é maioria (6 a 3), o assunto acabou não prosperando. Nem mesmo um pedido de explicação ou requerimentos são aprovados no Legislativo, devido à blindagem feita pelos governistas.

Servidor desconfia de salário desviado

Os aparelhos de fisioterapia estão quebrados há três meses, o Centro Odontológico não funciona e faltam medicamentos nos postos de saúde. O caos contrasta com o volume de recursos que entram nos cofres da Prefeitura de Tibau.

A oposição diz que os problemas se repetem na Educação, na qual até a merenda escolar é falha. “As reclamações nos chegam todos os dias, sem que a Prefeitura tenha alguma explicação”, reclama Antônio Ferreira, mostrando-se indignado com os “absurdos que estão fazendo com o dinheiro público”.

Para piorar, a Prefeitura tem atrasado salários de alguns servidores. Gercim Dantas Maia, que é servidor concursado desde 2000, há mais de dois meses não recebe seu salário. Ele desconfia da possibilidade ade  Prefeitura ter desviado o seu dinheiro para outra pessoas.

“No portal da transparência aparece que o meu salário foi pago, com uma curiosidade: eu sou lotado na Secretaria da Infraestrutura e o meu nome saiu na pasta da Administração, como se eu tivesse recebido os salários, sem eu ter recebido nada”, denuncia.

O caso é grave e a oposição pretende levar ao conhecimento do Ministério Público Estadual (MPRN), para pedir uma investigação profunda.

A reportagem do JORNAL DE FATO tentou falar com o prefeito Naldinho, mas não conseguiu localizá-lo. Ele, dificilmente, aparece na Prefeitura.

Fonte: Jornal de Fato

Nenhum comentário: