quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Perguntar para quê? Tudo é muito belo

Que liberdade é essa que não permite que o cidadão tenha acesso às informações? Qual liberdade tolhe direitos e impõe regras ilimitadas e que não garantem nada que diga respeito às verdadeiras faces dos números? Qual o sentido de ser livre se o cidadão se vê obrigado a acompanhar o desenrolar de uma vida amarrado às correias da servidão? Qual o objetivo de se investir no déja vu? Em algo já visto? Enfim, qual o sentido de se propagar democracia quando, verdadeiramente, se vive em uma ditadura?

O 30 de Setembro, dia da Liberdade mossoroense, provou e comprovou que tudo está errado. Mas o certo é investir no errado. Insistir no erro. Propagar o erro e defender o erro. Mas, contrariando tudo o que este blog já disse, aqui inicia-se um outro capítulo da história. Algo "novo". Algo que deve, necessariamente, ser aplaudido e reverenciado: é preciso reconhecer que o prefeito Silveira Júnior (PSD) fez a coisa certa. Que ele está coberto de razão e que ele, realmente, deve ser reeleito. Afinal, está tudo bem na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. Tudo caminha na perfeita harmonia. 

Reconheça-se aqui que seus assessores estão cobertos de razão ao defenderem o que parecia, para alguns, falhas e erros administrativos. Afinal, tudo não passou de mero boato da oposição. Mero discurso de quem não quer ver a cidade crescer. De quem não gostou das férias dadas aos Rosado ou coisa de quem perdeu o "peitinho" da Prefeitura de Mossoró.

Sim, tudo está perfeitamente bem. Tudo caminha na santa paz e na misericórdia harmonia dos contrastes. Temos uma cidade grande. Um povo trabalhador. Gente jovem reunida, como diz aquela musiquinha. 

Quem quer saber de dívidas? Quem quer saber se houve apropriação indevida da verba da Previdência? Quem danado tem interesse em discutir os motivos da retenção do imposto sindical? Se o principal interessado, o Sindiserpum, não move uma palha em favor dos servidores, quem vai se manifestar contrário ao que está posto? Somente para atrair a antipatia do prefeito? Só para ser chamado de mentiroso? Venal? Que está tentando encontrar uma brecha para se beneficiar da extensão das benesses governamentais?

Não. Chega. O blog não vai mais ser contrário à maioria. Sim, pois se tudo funciona bem, se não existe nada a ser questionado ou se as lideranças políticas se fingem de mortas e esperam o momento certo para falarem, por quais motivos um simples blog vai se meter em algo que não lhe cabe?

Se o Sindiserpum acha correto o não-repasse de verbas à Previdência e aceita dividir o repasse do imposto sindical, embora este já tenha sido cobrado do salário do servidor, por quais motivos este blog vai "comprar" uma briga que não é sua?

Se a Prefeitura de Mossoró não passa informações sobre contrato público com uma empresa privada, por quais motivos este blog vai insistir nisso? Para fiscalizar tal contrato existe o Ministério Público e a Justiça em si. Afinal, todos nós pagamos salários deles, de juízes e promotores, para que o patrimônio público, de todos, seja preservado. Se nada foi feito, aparentemente, até agora é porque nada de errado existe. Simples assim.

E, contrariando o início desta postagem, o blog parabeniza a Prefeitura de Mossoró pela realização dos festejos alusivos ao 30 de Setembro. O Cortejo da Liberdade estava uma belezura. Representado pela temática "feira livre", tivemos ali uma verdadeira noção de liberdade: somos livres para comprarmos as bugigangas que quisermos, os temperos, os doces e salgados... Isso se tivermos dinheiro. Mas o blog lembrou que é tempo de crise financeira e nem ir à feira se pode... Falta grana... Qual mesmo a ligação da temática "Feira Livre" com a Liberdade????

Bom, mas como o blog mudou seu discurso, louva a ideia da Prefeitura de Mossoró. Ser livre é também fazer feira. Ser livre é sentir o cheiro dos temperos, das comidas típicas e lembrar das figuras folclóricas.

Parabenizar também a Prefeitura de Mossoró pelo repeteco do 7 de Setembro. Quem não foi às ruas no começo de setembro assistir ao desfile cívico acabou sendo agraciado, na quarta-feira, 30, com uma das maiores apresentações e representações da liberdade em Mossoró. O blog só não entendeu porque se gastou dinheiro público nas comemorações e se contratou equipe para produzir algo que já estava pronto. Sim, pois bastava apertar a tecla review do controle da PMM para se ter uma reprise do desfile de 7 de Setembro.

Mas estava tudo lindo. Tudo organizado. Tudo perfeito. As escolas da rede estadual de ensino que não desfilaram em 7 de Setembro aproveitaram o dia 30 para saírem da toca. Mas só esqueceram de avisar que a temática era outra. Que o sentido era outro.

E, no meio do povo (o titular do blog também estava lá) alguém grita e pergunta: "onde está Wally?"

Wally? E o blog foi tentar encontrar o fio da meada. Olhou para o palanque das autoridades e percebeu a falha: igual nos desenhos antigos apresentados na Globo, ao final de cada episódio de determinada série infantil, vinha a tarefa: "tente encontrar Wally". E, tal qual aquele joguinho dos sete erros, o blog sentiu a falta de Wally: era a ausência do governador Robinson Faria (PSD), que não viu graça nenhuma em ser obrigado a assistir ao episódio "Vale à pena ver de novo" do 7 de Setembro e não deu o ar de sua graça. Nem no dia 30 nem no dia 28, dia de aniversário da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern).

Mas estava tudo lindo. Tudo bonito. E o blog até lembrou de uma musiquinha entoada por aquele personagem do He-man: "...o bem vence o mal/espanta o temporal/o azul/o amarelo/tudo é muito belo..."


Nenhum comentário: