segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Cadê o dinheiro que estava aqui?

A Prefeitura de Mossoró, definitivamente, está com dois discursos. Especificamente o prefeito Silveira Júnior (PSD). Ele usa a máxima de que todas as informações do Executivo são acessíveis a todo e qualquer cidadão mas, na prática, isso não acontece. Mais uma prova de que ninguém tem acesso à realidade financeira da PMM acontece agora. É que o blog enviou, na última sexta-feira de setembro, dia 25, perguntas para serem respondidas pelo secretário municipal da Fazenda, Jerônimo Rosado, depois de prévio contato com a Secretaria Municipal de Comunicação Social. Tudo voltado às dívidas e ao momento atual da economia municipal, a qual, diz-se, estaria em frangalhos. Algo que o blog duvida, e muito, já que uma festa é realizada seguida de outra.

Com base em números fornecidos pelo vereador Genivan Vale, o blog quis saber do secretário da Fazenda qual seria o total da dívida da Prefeitura de Mossoró. Com base nas informações passadas por Genivan, o montante devedor seria em torno de R$ 50 milhões. 

No domingo que passou o blog conversou, via Facebook, com o secretário da Fazenda. Jerônimo afirmou que teria respondido as perguntas e encaminhado para que a Secretaria de Comunicação fizesse o devido envio do material ao titular deste espaço. Algo que não aconteceu. Nesta segunda-feira, depois de uma série de telefonemas feitos, veio a constatação de que a Prefeitura de Mossoró não tem interesse em tornar público algo que deveria, pois se trata de verba pública, do uso correto desta, da destinação do dinheiro, a quem o Município deve e como vai pagar.

Antes de enviar as perguntas para a Secretaria de Comunicação, o blog havia conversado com o secretário municipal de Planejamento, Josivan Barbosa de Menezes. Ele afirmou que não via problema na Prefeitura explicar as dívidas e esclarecer tudo. Mas frisou que isso caberia à Secretaria da Fazenda. E foi onde o blog tratou de buscar as informações.

Jerônimo Rosado afirmou que respondeu todas as perguntas. Mas a Secretaria da Comunicação não faz valer seu papel, que é de facilitar o entrosamento da imprensa com a equipe do prefeito Silveira Júnior. Daí a desconfiança de que parte do próprio prefeito a orientação para não repassar nenhum tipo de informação que possa questionar o que vem sendo feito com a verba pública.

Assim sendo, o blog faz uso da expressão "democracia" e apela para que o Ministério Público possa tomar as devidas providências, no sentido de tornar público o que precisa chegar ao conhecimento de todos.

Abaixo as perguntas encaminhadas ao secretário municipal da Fazenda, Jerônimo Rosado, as quais não foram reencaminhadas pela Secretaria de Comunicação, apesar da afirmativa dele, de que teria respondido todas.

Qual o total da dívida atual da Prefeitura Municipal de Mossoró?
Não respondeu.

Procede a informação de que a PMM estaria com débito junto aos times, com parcelas de 40 mil para cada, bem como devendo R$ 50 mil aos árbitros de futebol?
Não respondeu.

A Prefeitura tem dívida de R$ 285 mil com a Rede Resistência de Comunicação?
Não respondeu.

Com relação aos pediatras, anestesiologistas, hospitais e obstetras, a dívida seria superior a R$ 1 milhão?
Não respondeu.

A Prefeitura está devendo R$ 500 mil às livrarias?
Não respondeu.

Sobre dívida com a empresa Sama, o monte seria de R$ 800 mil?
Não respondeu. 

É verdade que a Prefeitura está devendo R$ 1 milhão para empresas de segurança?
Não respondeu.

Procede a informação de que a PMM estaria em débito com advogados especialistas em direito eleitoral e que esta dívida seria de R$ 1 milhão?
Não respondeu.

A Prefeitura deve R$ 5 milhões à empresa Sanepav?
Não respondeu.

O débito relacionado ao PMAQ chega a R$ 5 milhões?
Não respondeu.

A Prefeitura deve R$ 6 mil às empresas terceirizadas?
Não respondeu.

O débito com a Previ Mossoró é de R$ 15,8 milhões?
Não respondeu.

Em que foi investido o dinheiro da Previ?
Não respondeu.

A Prefeitura não fez o repasse de R$ 350 mil ao Sindiserpum, no valor de R$ 350 mil, correspondentes ao imposto sindical cobrado do salário dos servidores? Para onde foi esse dinheiro?
Não respondeu.

Nenhum comentário: