quarta-feira, 2 de setembro de 2015

PMM deveria dizer quem está mentindo

Definitivamente, a Prefeitura de Mossoró tem que se encontrar com relação à celeuma envolvendo os táxis intermunicipais. A falta de planejamento está provocando a entrada do Executivo em um oito sem fim. Sem saída. E a cada palavra dita, mais a coisa se complica. Vejamos o cronograma das decisões: em 3 de agosto que passou houve publicação de informação no portal da Prefeitura (veja aqui), na qual se afirma que não poderia haver desembarque fora dos pontos definidos. Tampouco poderia haver captação de passageiros fora de tais pontos. Tampouco circular pelo Centro.

E esta informação foi reafirmada no dia 17 de agosto (veja aqui), na qual o secretário municipal da Mobilidade Urbana, Charlejandro Rustayne, afirmou que nenhum táxi intermunicipal poderia efetuar embarque de passageiros e nem fazer estocagem (entenda-se por encomendas) fora dos pontos.

Antes disso, no dia 11 de agosto (veja aqui), o portal da Prefeitura de Mossoró publicou informação relacionada à uma reunião envolvendo o secretário da Mobilidade Urbana com os taxistas intermunicipais, na qual se definiu que o desembarque de passageiros seria livre. Mas como é que essa decisão saiu no dia 11 e no dia 17 o mesmo portal da Prefeitura diz o contrário?

Hoje, o titular deste espaço leu no blog do jornalista Neto Queiroz que estaria existindo má vontade de setores da imprensa, os quais não estariam dando nome aos seus entrevistados, sendo que estes (os entrevistados) não estariam gostando das medidas adotadas pela Prefeitura acerca da mudança relacionada aos taxistas intermunicipais.

Bom, com todo respeito ao colega, mas existem nomes e sobrenomes: comerciantes e empresários. Não fosse procedente, a tal reunião realizada na CDL não teria existido. Por quais motivos empresários iriam se reunir sobre tentativa de acordo com a PMM, no sentido desta tornar maleável a medida proibitiva?

E, ainda no blog de Neto Queiroz, a informação passada pelo secretário-adjunto da Mobilidade Urbana,  Tidal Amorim, de que seria totalmente mentirosa a história de que os taxistas de outras cidades não poderiam circular em Mossoró. Veja a notícia divulgada por Neto aqui.

Bom, para tirar suas dúvidas, o leitor pode clicar aquiaqui e aqui para tirar suas conclusões. E são informações que foram divulgadas pela própria Prefeitura de Mossoró.

Antes de sair soltando verborragia contra uns e outros, a Prefeitura de Mossoró deveria unificar seu discurso. Ou melhor: planejar suas ações para evitar este tipo de provocações baratas. Por sinal, é bem típico de quem erra sistematicamente e que não assume o próprio erro.

Um comentário:

Fernanda Oliveira disse...

Eu só gostaria de saber quem é que está gostando desta decisão, além do senhor prefeito. Uma verdadeira arbitrariedade sem fundamento algum que só trará prejuízos tantos aos comerciantes quanto àqueles que precisam vir de outra cidade.