terça-feira, 14 de abril de 2015

Silveira perde a guerra da Comunicação

O governador Robinson Faria (PSD) se pronunciou acerca da pesquisa que colocou o prefeito de Mossoró na lanterninha no quesito aprovação popular no Rio Grande do Norte. Francisco José Júnior (PSD) ficou, segundo a Consult, com o pior rendimento: 77,9% de reprovação. E o governador disse que o prefeito está sendo vítima de "perseguição".

Aonde está tal perseguição?

Em Mossoró é que não é. Por aqui o prefeito não tem oposição forte e sistemática. E explica-se: a ex-deputada federal Sandra Rosado (PSB) está quieta. A ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSB), igualmente quieta. A ex-governadora Rosalba Ciarlini (sem partido) não diz nada e a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), do mesmo modo.

E aonde (assim mesmo, de local incerto) está a perseguição?

O que se pode dizer é que o prefeito está perdendo a batalha para a comunicação. E mais: quem está fazendo Silveira ficar em desvantagem administrativa é a sua equipe. Assessores que concordam com tudo, que não orientam e não fazem o que devem fazer. Assessoria não é para enclausurar o assessorado. É para facilitar o acesso deste à imprensa, e vice-versa. Algo que não ocorre.

Com assessores, diretos e indiretos, rasgando elogios e utilizando todo tipo de adjetivo para desqualificar quem pensa o contrário, sinceramente, não voga mais. É prática antiga. Ultrapassada. Quem se debruça sobre tais comentários tem é vontade de rir. E a gaitada é grande quando se percebe que as explicações sobre a desaprovação é porque o prefeito é jovem e que muitos não querem o desenvolvimento de Mossoró. Mas aonde (de local incerto mesmo) está o desenvolvimento?

Deixem de bajular. Façam o que deve ser feito. E só. Assessor não é para "babar". Basta fazer o que deve ser feito.

Nenhum comentário: