quarta-feira, 29 de abril de 2015

Em quem confiar?

O que mudou no cenário econômico municipal, com resquícios da conjuntura nacional, de 20 de fevereiro para cá? Será que a crise surgiu a partir de 20 de fevereiro?

As perguntas acima são para dizer que o o blog não acredita que em pouco mais de dois meses o cenário tenha mudado de uma hora para outra. O tema se volta à afirmação feita pelo secretário municipal de Planejamento, Josivan Barbosa, sobre o cancelamento de construção de duas obras: Hospital Municipal e o Santuário de Santa Luzia. Por força da crise.

O hospital até que faz sentido, pois o Governo do Estado já vai construir um. Mas mesmo assim não é algo novo e a Prefeitura de Mossoró já sabia de tal informação, que vem sendo propagada desde o ano passado, especificamente quando se falou sobre os projetos relacionados ao  programa "RN Sustentável".

O fato é que o prefeito Silveira Júnior (PSD) esteve na Câmara Municipal no dia 20 de fevereiro que passou para fazer a tradicional leitura de mensagem anual. Evidentemente que ele discorreu sobre projetos e ações. E destacou o Hospital Municipal e o Santuário de Santa Luzia.

Agora, pouco mais de dois meses depois da leitura da mensagem anual, vem a notícia de que o Santuário não será mais iniciado este ano por conta da crise. E aqui fica mais umas perguntas: a Prefeitura não dispõe de um Conselho Administrativo e Financeiro? Para que tal conselho serve? Não avalia cenário econômico nacional? Não existia nenhum dado que indicasse a crise?

Ao que parece, isso se iguala ao que fez a presidente Dilma Rousseff (PT) na campanha eleitoral passada, quando afirmou que a economia brasileira estava bem, que não ia aumentar o preço dos combustíveis e nem reajustar a tarifa de energia elétrica. Dilma fez tudo o contrário.

Em quem acreditar agora? O que se disse e se afirmou antes, pouco tempo depois não tem validade alguma. Em quem confiar?

Nenhum comentário: