terça-feira, 10 de março de 2015

Silveira diz que aliança com Rosalba é natural. Será?

Está todo mundo torcendo por uma coisa: que a ex-governadora Rosalba Ciarlini se mantenha inelegível e, caso seja elegível, que não seja candidata à Prefeitura de Mossoró em 2016. E a peleja vai começar agora: os pretensos pré-candidatos vão partir para o ataque, no bom sentido (ou no pior) para atrair o apoio dela.

O prefeito Francisco José Júnior (PSD), que estaria - em teoria - fora da disputa eleitoral do próximo ano em virtude de se ter transitado em julgado ação eleitoral que indicou que ele foi candidato à reeleição no pleito suplementar de maio de 2014, tratou de ser o primeiro a dizer, em outras palavras, que tem interesse no apoio de Rosalba.

Em entrevista concedida à rádio Difusora, noite desta segunda-feira que passou, Silveira afirmou que a aliança dele com Rosalba seria natural. Falou que o PP, presidido pelo ex-deputado federal Betinho Rosado, indicou nomes ao governo Robinson Faria (PSD) e que, por isso, seria um indicativo de que tudo estaria quase certo para ter Rosalba no seu palanque.

Bom, o blog entende que não é bem assim que a coisa anda. Primeiro o prefeito terá que mostrar que realmente está em condições de disputar a Prefeitura de Mossoró para, depois, falar em aliança. Caso seja diferente, o eleitor poderá comprar "gato por lebre" em algo que poderia ser visto como estelionato eleitoral: o candidato ser um e, mais na frente, ser substituído.

E o prefeito certamente deve ter essa certeza, de que será candidato. Até porque não faz sentido ele afirmar que o apoio de Rosalba não seria novidade. Ele falou ainda que o PP foi para a aliança de Robinson Faria, na eleição de 2014, porque teria sido o fiador. Bom, quanto a isso o blog tem alguma restrição: o PP iria apoiar Robinson de qualquer maneira, até porque não fazia sentido o partido comandado pelo cunhado de Rosalba ter apoiado a postulação de Henrique Alves (PMDB) ao Governo do Estado.

O que o blog acha, sinceramente, é que a ex-governadora Rosalba Ciarlini vai se aproximar de algum candidato que, se eleito, apresente garantias de retorno às eleições de 2018. Isso se ela estiver elegível. Algo que seus advogados afirmam que ela o será. Não faz sentido, por exemplo, a ex-governadora apoiar a reeleição de Silveira sabendo que ele irá apoiar candidatura do deputado federal Fábio Faria (PSD) ao Senado. Mesmo caminho que ela quer. Daí, de imediato, a incompatibilidade.

O blog volta a dizer: o caminho natural da ex-governadora é se aliar, novamente, com a ex-prefeita Fafá Rosado. Seja apoiando esta ou tendo ela como sua companheira de chapa.

Nenhum comentário: