terça-feira, 6 de janeiro de 2015

2015 é o ano que Silveira tem para mostrar trabalho

2015 é o ano que o prefeito Francisco José Júnior (PSD) tem para comprovar o slogan de sua campanha - "testado e aprovado" - para pensar em ir à reeleição. O primeiro ano de governo dele não foi lá essas coisas todas. Como afirmou o vereador Francisco Carlos (PV), em recente entrevista ao Jornal de Fato, Mossoró vive de obras pontuais. Algo que a administração municipal deve se preocupar, pois evidencia falta de planejamento.

Até agora Silveira não conseguiu firmar uma marca de seu governo. E essa, parece, tem sido uma preocupação dele. Tanto que o prefeito tem anunciado, em toda e qualquer entrevista, que construirá o Santuário de Santa Luzia e o Hospital Municipal este ano. Se a coisa vingar, pode ser que ele consiga.

A questão é que a administração deixa de lado o que já existe. O Teatro Municipal Dix-huit Rosado, por exemplo, é vítima desse esquecimento. Banheiros estão com problemas e o sistema de refrigeração não está funcionando direito. Sem falar que o prédio precisa de manutenção e nada é feito. Se continuar do jeito que está, mais dia menos dia vai ficar igual ao Teatro Lauro Monte Filho: sem serventia.

Por isso que o blog disse acima que 2015 é o ano que o prefeito tem para mostrar a que veio. Não basta tentar presidir a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) quando Mossoro precisa de atenção. Ruas precisam de manutenção. A Avenida Augusto Severo, por exemplo, tem um buraco grande, provocando transtornos aos motoristas.

Além disso, é preciso ampliar o serviço que existe na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Belo Horizonte para as outras unidades. O blog não fala aqui em ampliar serviços. E sim de fazer com que as mesmas ações desenvolvidas na UPA do BH sejam postas em práticas nas UPA's do Santo Antônio e do Alto de São Manoel.

Mas são problemas pontuais que fazem com que o prefeito direcione sua atenção para ações pontuais. Algo que, ao ver do blog, é danoso a quem tem a pretensão de tentar renovar o mandato.

Nenhum comentário: