quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Tomaz Neto tem a obrigação moral de revelar negociatas

O vereador Tomaz Neto (PDT) tem a obrigação moral de dizer quais tipos de conversas de bastidores estariam acontecendo na Prefeitura de Mossoró e envolvendo licitações. Ele, conforme material enviado à imprensa pela assessoria da Câmara Municipal, afirmou que revelará as negociatas caso o Executivo não preste informações sobre os processos licitatórios.

O blog não entendeu bem o condicionamento que o vereador quer apresentar á sociedade. Se o parlamentar sabe de algum tipo de negociação que estaria passando dos limites administrativos e infringindo a lei, tem a obrigação de dizer o que está acontecendo.

Essa história de condicionar a divulgação de algo errado á apresentação de informações, ao ver do blog, é querer fazer o cidadão de idiota. Sim, pois se as informações prestadas "convencerem" ao vereador, o cidadão ficará sem saber o que estaria acontecendo.

Além disso, o vereador levanta suspeitas sobre a idoneidade moral do prefeito Francisco José Júnior (PSD), que, nessa ótica condicionante de Tomaz Neto, estaria conivente com tudo.

O limite de ser oposição existe. Não é por se opor a determinado projeto administrativo que se pode dizer tudo o que se queira. E agora, como a afirmação do vereador acerca de atos administrativos impróprios ao serviço público estaria acontecendo na Prefeitura de Mossoró, Tomaz Neto, ao ver do blog, teria que apontar quais tipos de negociatas estariam acontecendo sob pena de ser conivente com o que ele acha ser errado.


Nenhum comentário: