segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Não se admite mais velhas práticas

O governador eleito Robinson Faria (PSD) traçou uma estratégia para o segundo turno, a qual se constatou nas urnas. Diferentemente de seu adversário, o peemedebista Henrique Eduardo Alves, Robinson teve um foco: cidades que possuem acima de 45 mil eleitores, conforme mostrou levantamento feito pelo portal de notícias Uol.

E como se deu tal estratégia? Simples: Robinson dividiu seus apoiadores para que as movimentações da campanha fossem intensificadas. A constatação se percebeu em Mossoró, Natal, Parnamirim e outras cidades.

Além disso, Robinson saiu ganhando com a estratégia definida pelos apoiadores de Henrique Eduardo Alves. Estes optaram por municipalizar o segundo turno, tentando fazer com que houvesse antecipação das eleições de 2016. E o resultado foi desastroso para Henrique. Aconteceu isso em Pau dos Ferros, Grossos, Areia Branca e tantos outros.

Em Pau dos Ferros o ex-prefeito Leonardo Rego (DEM) quis mostrar que seria a principal liderança municipal. E perdeu feio para o prefeito Fabrício Torquato. Em Grossos, o prefeito José Maurício (PMDB) permitiu que sua militância fizesse uma campanha agressiva, de ataque aos seus adversários e de achincalhe a estes. E Henrique, que havia ganho no primeiro turno em Grossos, perdeu no segundo.

O que se quer dizer é que lideranças que pensavam em tentar proveito político neste segundo turno acabou levando a pior. Talvez com reflexo direto para 2016. As urnas mostraram que é preciso mudar o discurso e o método de fazer política. Não se admite mais velhas práticas.

Nenhum comentário: