terça-feira, 2 de setembro de 2014

Quem tem mais dinheiro?

O titular deste espaço confessa que não entendeu bem a denúncia feita pela deputada federal Fátima Bezerra (PT), candidata ao Senado Federal, de que estaria havendo compra de vereadores em Mossoró. Todo mundo sabe que o endereço da acusação recai sobre Wilma de Faria (PSB), adversária mais direta de Fátima.

Ocorre que, pela projeção de gastos anunciados por Fátima Bezerra e por Wilma de Faria nesta campanha, nenhuma pode falar mal da outra. Isso em termos de candidatura pobre ou candidatura rica. Até porque as duas informaram ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que podem gastar até R$ 15 milhões.

Dinheiro, portanto, não é problema para nenhuma delas. Agora se Fátima quis dizer que Wilma estaria cooptando vereadores, já que nove parlamentares de Mossoró anunciaram apoio á candidata do PSB, isso é outra história. Mas anunciar apoio não indica que liderança foi comprada. Até porque tantos outros vereadores do Rio Grande do Norte afirmaram estar com a candidata do PT.

Tem que fazer diferente, deputada. Foi-se o tempo em que se dizia que existia candidatura pobre e candidatura rica. Ainda mais quando se tem tanto dinheiro para gastar em uma campanha.

A verdade é que o que Fátima disse pode ser uma espécie de "rebeldia" pelo fato de o PSB não ter aceito ser "escada" para o PT potiguar.

O certo é que tanto Wilma de Faria quanto Fátima Bezerra não podem ser chamadas de "novidade". Mas, dentre tantos novos, a mudança talvez esteja em algo já evidente. Em andamento. Entre as duas, que vença a melhor, a que tiver mais votos. Não a que tiver mais dinheiro, porque nisso as duas estão no mesmo patamar.

Nenhum comentário: