terça-feira, 5 de agosto de 2014

Qual será o futuro político do prefeito?

O titular deste espaço já disse que o prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), estava correndo o risco de sair da eleição arranhado. Foi dito aqui mesmo que o prefeito estaria trocando um projeto de dois anos e meio por uma aventura de três meses. Primeiro ao "entrar de cabeça", inicialmente, na candidatura do vice-governador Robinson Faria (PSD) ao Governo do Estado. Depois por lançar a candidatura do pai, Francisco José (que diz ser filiado ao PROS, mas o TRE afirmou que ele não é filiado a nenhum partido) em detrimento do apoio, externado assim que ele venceu a eleição suplementar, ao deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM).

Não se tratou de nenhuma adivinhação. Até porque bola de cristal só existe em desenho animado ou em filmes de ficção (como Harry Potter). Foi com base na lógica mesmo. O prefeito, que foi eleito com maioria estupenda na eleição suplementar, ainda não estaria preparado para voos mais altos. Até porque a vitória dele foi, como o próprio pleito eleitoral remeteu, fora de um cenário normal.

O blog repete o que já disse antes: o prefeito Francisco José Júnior ainda não é uma liderança consolidada. Mas ele trocou um projeto político consolidado para uma aventura de três meses. E o resultado já se vê: o seu candidato à Assembleia Legislativa não teve o registro de candidatura aceito pelo TRE e o seu candidato ao Governo do Estado está ruim. Não apenas em Mossoró, onde Robinson Faria tinha que estar em evidência. Mas se vê  clima apático ao candidato do PSD em outras cidades potiguares. Se em Mossoró, onde Robinson tem um prefeito, a situação está assim, imagine onde não tem.

O certo é que o prefeito de Mossoró está sem respaldo de um grupo político. Ele foi eleito ao lado de um, mas se recusou a seguir na parceria. Abriu mão de algo futuro para algo incerto no presente. O que se pode tirar disso é que Silveira Júnior tende a sair bem "queimadinho" da eleição deste ano.

Tudo depende, obviamente, de como ele vai traçar seus planos a partir de agora. Resta saber quem será o candidato a deputado estadual a ter o apoio dele. Será que ele vai mudar a linha de raciocínio e apoiar Henrique Eduardo Alves (PMDB)? Sim, porque não se vê empenho de seus liderados na campanha de Robinson Faria. Qual será o futuro político do prefeito?

Nenhum comentário: