quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Jório se diz vítima de distorção de palavras

O que era para ser uma nota de esclarecimento acabou se transformando em algo menor. Em vez de esclarecer o que disse na Câmara Municipal, de que profissionais formados pela UERN não sabiam fazer um “O com uma quenga”, o vereador Jório Nogueira (PSD) acabou por melar de vez a situação.

E disse, nas palavras dele, que não era apenas a UERN. E sim em quaisquer outras Universidades (ou Faculdades). O vereador disse na nota que alguns estariam utilizando o episódio ocorrido na Câmara Municipal, onde ele foi muito infeliz em sua colocação, para difamá-lo e caluniá-lo. E falou ainda em “onda de mentiras”

Bom, como muitos ouviram o pronunciamento de Jório na Câmara Municipal e a Associação dos Docentes da UERN já se manifestou, bem como o reitor Pedro Fernandes, o blog coloca abaixo a nota redigida por Jório e colocada na conta pessoal do Facebook dele. É só analisar quem escreve ou não um “O com uma quenga”:


"NOTA DE ESCLARECIMENTO:

Amigos e amigas, povo no qual me confiou o mandato de vereador, gente lutadora, que acredita no meu caráter e compromisso com a cidade de Mossoró. Quero esclarecer ao povo de Mossoró uma questão que tem repercutido de forma muito negativa o meu nome!

Infelizmente, algumas pessoas adotam o modo de difamar e caluniar. O povo de Mossoró, várias vezes já respondeu a essas práticas de ondas de mentiras, e mostrou que sempre preza pela verdade e transparência!

Estou sendo vítima de uma distorção de minhas palavras! Não só na UERN, mas em quais quer outras instituições de ensino, existem pessoas que conclui os seus cursos, sem ter o mínimo de conhecimento. JAMAIS quis diminuir A ou B, ou até mesmo desmerecer a nossa UERN que forma tantos jovens competentes que servem a nossa querida e amada terra Mossoró!

Porém, isso não me abate, nem mesmo me intimida a continuar a minha luta pelos filhos dessa terra. Espero que tenha ficado claro pra cada um! Continuemos firmes na luta! 

Jório Nogueira - Vereador de Mossoró."

Nenhum comentário: