segunda-feira, 21 de julho de 2014

Sem nomeações, prefeito terá economia de R$ 4 mi

Uma economia que se aproxima de R$ 4 milhões. Parece ser esse o objetivo do prefeito Francisco José Júnior (PSD). É que a nomeação  de secretários-adjuntos, diretores de Unidades Básicas de Saúde e da rede municipal de ensino, bem como para cargos de menor expressão, ainda não saiu. E isso implica dizer que o Jornal Oficial do Município (JOM), que tinha sido anunciado para sair na sexta-feira última e com as nomeações, vai demorar um pouquinho mais para "alegrar" quem necessita sorrir.

O blog não tem condições de dizer se o prefeito seguirá a linha que adotou com relação à convocação dos aprovados em concurso público: vedação imposta pela Legislação Eleitoral. Daí o titular deste espaço não saber se o prefeito vai nomear a grande fatia de comissionados agora ou só depois das eleições.

Já se circula a tese de que a nomeação sairia somente depois da eleição. Mas é algo incerto. É algo de "ouvi dizer". Até porque o prefeito não se manifestou sobre o assunto.

O que se sabe é que existe expectativa geral. Não se sabe quem ficará fora. Quem entrará. Ou se terá alguém novo. Até porque, de cara, 58 pessoas não retornarão aos seus cargos devido á reforma administrativa que reduziu o número de funções comissionadas.

O certo é que, mesmo que o JOM traga as nomeações, não se terá tempo hábil para o pessoal entrar na folha de pagamento deste mês.

Talvez no próximo mês tudo esteja devidamente fechado.

Nenhum comentário: