quinta-feira, 31 de julho de 2014

Não dá para compreender

A informação enviada pela assessoria de imprensa do candidato Francisco José (PROS), de que ele suspendeu a campanha eleitoral, é estranha. Todo e qualquer candidato mantém seu projeto político diante de pendências jurídicas. Foi assim com Larissa Rosado (PSB), que seguiu candidata nas eleições suplementares em Mossoró, e com tantos outros.

Francisco José foi intimado a prestar esclarecimentos acerca de sua filiação ao PROS no dia 29 passado. Ele teria sido ouvido ontem ou hoje. Ele e o presidente estadual da legenda, vereador natalense Rafael Motta.

Estranhamente vem a informação relacionada à suspensão de sua campanha. 

Como o processo ainda não foi apreciado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o blog não concebe a suspensão de campanha como maneira de evitar trauma em eleitores. Até porque todo candidato precisa atrair votos. Se existe uma parada, consequentemente todo o projeto e processo cessam. E recomeçar é meio danoso. Daí o blog achar estranho.

E como ficam os apoios acertados? A assessoria de Francisco José chegou a informar que ele teria apoio em 26 municípios potiguares, de seis prefeitos. O prefeito mossoroense, Francisco José Júnior (PSD), chegou a dizer, em recente encontro da campanha do pai dele (Francisco José), que a primeira semana de campanha teria rendido apoio em 40 cidades. E que este número seria acrescido de mais outros.

Daí a incoerência. Seja do candidato ou do entendimento do blog.


Nenhum comentário: