sexta-feira, 18 de julho de 2014

Marketing terá mais trabalho

Campanha majoritária é diferente da proporcional. E assessorias devem trabalhar, e muito, bem como o marketing, para transformar o perfil do candidato do PSD ao Governo do Rio Grande do Norte, vice-governador Robinson Faria. O blog não sabe se é timidez, se é vergonha, falta de trato... Seja lá o que for, Robinson precisa melhorar. A presença dele em eventos, privados e públicos, passa quase desapercebida. Se não anunciarem o seu nome, seria o mesmo que o titular deste espaço entrar em qualquer ambiente: não acontece nada.

Se pegarmos Robinson e o seu adversário mais direto, deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB), Henrique tem mais presença. Sabe o traquejo. Sabe a quem se dirigir, com quem falar, a quem cumprimentar. E é isso que está faltando a Robinson Faria. Para quem é candidato ao maior cargo público de um Estado, ele deixa a desejar no quesito básico para todo e qualquer político: simpatia e empatia com o eleitor.

E olhe que Robinson não é estreante na política. Tem toda uma vida pública no histórico. Mas, mesmo assim, a situação narrada acima vai dar trabalho ao marketing. Aliás, já era para ter acontecido mudança.

Todo e qualquer político sabe, desde que entra nesse mundo, que é preciso conquistar o eleitor. Conquistar voto. Não é com discurso, com português perfeito ou com oratória primorosa. É por meio do chamado contato "rosto a rosco" que se convence alguém a votar em alguém. E o blog não vê isso acontecendo pelas bandas do candidato do PSD. Pode até estar, mas nas vezes em que o titular deste espaço acompanhou alguma agenda em que Robinson estava, não viu nada que faça o eleitor votar nele.

Nenhum comentário: