terça-feira, 29 de julho de 2014

'É como cá'

Muitos prefeitos vão ficar no prejuízo para 2016. A história de que estaria todo mundo livre para ficar/apoiar com quem quiser não é totalmente procedente. Vide o que acontece em Pau dos Ferros, por exemplo, onde dois grupos se dividem entre os dois candidatos ao Governo do Estado com maior projeção política.

Por lá, o candidato Henrique Eduardo Alves (PMDB) tem o respaldo do grupo liderado pelo ex-prefeito Nilton Figueiredo e tentou atrair a ala política comandada pelo deputado estadual Getúlio Rego (DEM). Getúlio, apesar de dizer que seria difícil, aceitou receber Henrique. Depois recebeu Robinson Faria (PSD). E ficou evidente que a preferência dele seria por Robinson.

Se era para "descartar" Henrique, por quais motivos Getúlio recebeu Henrique? Alguns acham que foi para "valorizar" o caminho para o candidato do PSD.

Ocorre que estaria acontecendo algo que o grupo de Getúlio não contou: a largada dianteira do prefeito Fabrício Torquato (DEM), que teria acertado apoio á postulação de Robinson.

Fabrício sabe, assim como dois mais dois é igual a quatro, que o grupo de Getúlio vai indicar o ex-prefeito Leonardo Rego (DEM) à Prefeitura em 2016.

E, assim como em Pau dos Ferros, tal situação ou especulações se dão aos montes.

Nenhum comentário: