quarta-feira, 2 de maio de 2012

Tática do PSB se mostra ultrapassada

O ano foi 1982. A campanha no município de Grossos se mostrou acirrada entre dois candidatos. De um lado, o médico Nedilson de Oliveira Lariu, que havia chegado à cidade anos antes e, devido à aclamação popular, resolveu se candidatar a prefeito. Do outro, um "filho competente". Comício aqui e acolá, e de repente o grossense resolveu propagar que o médico era "forasteiro". Não deu outra: Nedilson, que havia ensinado hábitos de higiene à população e conscientizado ao uso do filtro, foi derrotado.

O resultado daquela eleição, hoje, qualquer grossense sabe. Basta perguntar. Mas o blog informa: anos e anos de atraso.

O que o blog quer dizer é que o discurso que o PSB ensaia, de fazer uso da expressão"forasteira" contra quem quer que seja, pode ser ter efeito contrário. Até porque, tomando como base o que se viveu em Grossos, Mossoró também pode se inserir no contexto do atraso cultural.

Em pleno século 21, com a internet funcionando mil por hora, é inadmissível que se busque no passado táticas que não condizem com a modernidade.

Assim fosse, se a lógica pessebista fizesse efeito, o presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire, não deveria estar na Câmara Federal representando São Paulo, já que ele é natural de Pernambuco. Tampouco o deputado federal Vicentinho (PT/SP), que é potiguar de nascença, natural da região Seridó. O ex-presidente Lula também não deveria constar da história como deputado federal constituinte por São Paulo, já que ele tem origem nordestina.

Se ainda assim se fizesse valer a máxima que vem sendo defendida pelo PSB, nenhum Rosado deveria ter disputado a Prefeitura de Mossoró. A família Rosado não é de Mossoró. Portanto, não pode se valer da máxima ultrapassada para tentar vetar quem tem o total direito de ser analisado pelas urnas.

O que o blog quer dizer é que a deputada estadual Larissa Rosado incorre em falha grotesca ao defender a tese que ela vem usando, de que "Mossoró tem filhas competentes".

Contudo, analisando por outro ângulo, talvez o PSB queira contar com o apoio da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), que saiu de Mossoró para o Senado Federal e, em 2010, chegou ao Governo do Estado. Talvez seja a maneira que os pessebistas encontraram para afagar o ego dos rosalbistas para evitar que Rosalba anuncie, apoie e trabalhe para eleger a vereadora Cláudia Regina (DEM) prefeita de Mossoró.


Nenhum comentário: