quarta-feira, 16 de maio de 2012

Josivan: 'muda-se a regra no meio do jogo?'

Josivan e Fátima Bezerra, no ano passado, quando da filiação dele ao PT
O blog, definitivamente, não entende o PT de Mossoró. A última questão relacionada à manutenção da pré-candidatura do reitor da UFERSA, professor Josivan Barbosa de Menezes, à Prefeitura de Mossoró agora se volta à uma consulta que o diretório local fará à executiva nacional.

Pelo que ficou compreendido, o diretório local solicitará uma definição ao presidente nacional da legenda, Rui Falcão. Ora, a definição já saiu. O PT mossoroense optou pela candidatura própria e o que o partido deveria fazer era cobrar uma posição da executiva nacional.

Saliente-se que o PT é o partido que mais apregoa a democracia partidária. É só o diretório local pegar esse gancho e exigir que o que é passado aos seus filiados nos cursos preparatórios seja, efetivamente, cumprido.

E é essa a posição defendida por Josivan Barbosa. Em contato com o blog, ele afirmou que a busca pelo reforço do PT de Duque de Caxias/RJ pode ser uma estratégia, mas não pode ser considerada como principal instrumento ao PT mossoroense.

Segundo ele, não se compreende que a executiva nacional tenha um calendário eleitoral interno que seja rasgado em cima da hora por uma resolução instituída somente para brecar candidaturas em Mossoró e Duque de Caxias.

"Em vez de sair um documento daqui pedindo uma posição da nacional, deveria ser voltado para que a decisão local seja cumprida, pois é algo que o PT de Mossoró já decidiu e espera que seja respeitado", disse o pré-candidato petista, acrescentando que o documento também deveria falar ao PT nacional colocar em prática o que ensina aos jovens filiados: a democracia.

"Quando se pede posição sobre algo já decidido não se pratica a democracia interna. Defendo irmos à convenção", disse. E ele pergunta: "para quê serve o calendário eleitoral nacional do partido? Como se coloca uma resolução durante esse processo? Muda-se a regra no meio do jogo?"

Diante da decisão local, Barbosa afirmou que o PT trabalhará a questão relacionada à convenção, já marcada para o dia 17 de junho. E disse que, como a intromissão da executiva nacional atrapalhou conversas com outros partidos, o PT local sairá com chapa majoritária puro-sangue. "Espero que seja purp-sangue de verdade."

Nenhum comentário: