terça-feira, 8 de maio de 2012

Izabel atirou no próprio pé e atingiu Henrique

O PMDB, ao que parece, deu um tiro no próprio pé com a indicação do candidato a vice-prefeito da chapa governista mossoroense. Especificamente a presidente local da legenda, ex-vereadora Izabel Montenegro. Ela comprou uma briga que custará, ao ver do blog, qualquer projeto às eleições deste ano. É que ao vetar o nome do ex-secretário Alex Moacir como companheiro de chapa de Cláudia Regina (DEM), Izabel sepultou toda e qualquer possibilidade de apoio que iria contar do grupo liderado pela prefeita Fafá Rosado (DEM).

Entende-se que Izabel não tem nenhum projeto político para este ano e que escolheu 2012 para sua defesa pessoal. Ela tem esse direito, claro. Contudo, a lógica aponta para erro grosseiro de sua parte.

Analisando o quadro que se formou a partir da saída de Izabel da Funger, percebe-se que o diretório local peemedebista não era lá tão parceiro do DEM como dizia o presidente estadual da legenda, deputado federal Henrique Eduardo Alves.

A saída de Montenegro da Funger foi tumultuada. Ela saiu atirando contra a prefeita, despejando sua ira peculiar e afirmando que não teria feito mais (na Funger) por falta de apoio.

Além disso, do tiro no próprio pé, compreende-se que o PMDB escolheu um nome que não acrescenta nadica de nada à chapa do DEM. O advogado Wellington Filho, por mais competente que seja como advogado, é um desconhecido.

A não ser que a ideia do PMDB seja essa: criar uma nova "liderança" que seja capaz de apoiar o PMDB em 2014 em Mossoró. Especificamente algum candidato a deputado federal que assumiria a vaga de Henrique, já que ele está propenso a disputar vaga no Senado Federal. Por mais que negue, Henrique segue nessa direção.

Ocorre que Henrique corre sérios riscos de não dispor desse apoio para seu candidato. Ou até para ele mesmo.

Com Alex Moacir fora da chapa, o caminho natural é que ele dispute uma vaga na Câmara Municipal de Mossoró. E é aí que entra o troco do grupo Fafá Rosado para Izabel Montenegro. A prefeita, e é perfeitamente compreensível que assim o faça, deve atrair para si a responsabilidade de eleger Alex vereador. Em resumo: se a situação de Izabel Montenegro era complicada, com a opção que ela fez, seu sonho de retornar ao Legislativo se apequenou ainda mais.

Nenhum comentário: