quarta-feira, 18 de abril de 2012

PT de Mossoró ‘engrossa o cangote’ e mantém pré-candidatura a prefeito

De aliados no plano nacional a adversários no municipal. Assim é o quadro vivenciado pelo PT e PSB. As duas legendas, que tinham tudo para ser a representação política da oposição em Mossoró, não chegaram a um consenso.

Nem mesmo diante da ameaça de intervenção dita por Paulo Frateschi, secretário do PT nacional, no encontro com a representação do diretório estadual e o de Mossoró, serviu para amenizar o tom. Ele lembrou o que ocorreu no Maranhão, onde a executiva nacional precisou intervir para fazer que petistas e peemedebistas tivessem convivência amigável.

No caso de Mossoró, terra acostumada a lidar com as liberdades – inclusive a política –, talvez as palavras de Frateschi não tenham surtido efeito. Tanto que ontem, um dia depois de ouvir do secretário geral de que o PT teria interesse na aliança com o PSB, o comando local petista convocou a imprensa para reafirmar que a pré-candidatura do reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) à Prefeitura de Mossoró, professor Josivan Barbosa de Menezes, está mantida.

Josivan Barbosa afirmou que o plano para forçar o PT mossoroense a apoiar a candidatura da deputada estadual Larissa Rosado (PSB) partiu da deputada federal Sandra Rosado. Segundo ele, Frateschi teria dito que o pedido feito ao PT nacional saiu da liderança do PSB na Câmara Federal, função hoje ocupada por Sandra Rosado. “O pedido para que o PT de Mossoró apoie o PSB é da deputada Sandra Rosado. Um pedido ao PSB nacional, para que o PSB possa fazer essa negociação.”

Apesar da intervenção feita no Maranhão pelo PT nacional, o pré-candidato petista disse que a palavra (intervenção) não faz parte do vocabulário da legenda. “O PT não trabalha com esse terno ‘interferência’. Temos que entender as instâncias do partido”, disse.

Os petistas que participaram da reunião com Paulo Frateschi, além de não abrirem mão da candidatura própria à Prefeitura de Mossoró, cientificaram o secretário da executiva nacional petista que, se houver intervenção, o diretório municipal cruzará os braços à aliança com o PSB e fará campanha em prol do voto nulo.

Diante das afirmações de Josivan, o repórter entrou em contato com a deputada federal Sandra Rosado. Ela negou que tenha feito o pedido ao PT nacional e disse que não teve a “alegria de ver Lula. “Acho que é desinformação, pois o assunto está sendo tratado pelas lideranças nacionais. Ligue para Lula e para Eduardo Campos”, disse. Ao ouvir do repórter que se ela, que é deputada federal e líder do PSB, tinha dificuldades em conversar com o ex-presidente e que um jornalista iria ter dificuldade bem maior, a parlamentar mudou o tom e disse: “Lula e Eduardo Campos interpretam que os partidos não são municipais. Não fiz nenhum pedido”, afirmou.

Para a líder do PSB, o objetivo de Lula e Eduardo Campos é comum: vencer o DEM. “Nossa luta é essa, de fazer o Brasil crescer. Penso na política que contemple a população e em projetos que dão vez às pessoas. Para essa sua pergunta não tenho resposta. Quem tem é Eduardo Campos e Lula.”


Perguntada se a questão fosse inversa, do PT querendo apoio do PSB, Sandra Rosado disse que não teria problema. “Com certeza aceitaríamos. Isso se o PT estivesse na condição em que Larissa está. Já apoiei o PT. Votei em Lula. Eles nunca estiveram na boa situação de Larissa”, afirmou. Sandra Rosado disse ainda que “sacrifícios” foram feitos em outros Estados.





Entrevista/Josivan Barbosa
‘Essa é uma demanda da liderança do PSB dentro da Câmara dos Deputados’


DE QUEM parte a pressão para a retirada da candidatura do PT à Prefeitura de Mossoró?
O PEDIDO para que o PT de Mossoró apoie o PSB é da deputada Sandra Rosado. Um pedido ao PSB nacional, para que o PSB possa fazer essa negociação. Logicamente que o PT nacional veio escutar do PT de Mossoró e do Rio Grande do Norte. A posição foi unânime de que não há nenhuma possibilidade de acordo. O PT vai para as eleições de 2012, e é esse o pensamento do partido, com a nossa candidatura.

O SENHOR falou que a iniciativa partiu de Sandra. Como o senhor ficou sabendo dessa ação?
O REPRESENTANTE do PT nacional, Paulo Frateschi, colocou que essa é uma demanda da liderança do PSB dentro da Câmara dos Deputados, que é a deputada Sandra Rosado.

SANDRA Rosado chegou a dizer que quem iria decidir seria o ex-presidente Lula. O senhor acredita que possa, por meio de Lula, haver interferência no diretório de Mossoró?
O PT não trabalha com esse termo “interferência”. Temos que entender as instâncias do partido. Temos o diretório municipal, que tem uma decisão, o estadual, que tem a sua e isso ficou expresso na reunião, e logicamente, caso haja uma insistência do PSB em continuar vendo como única solução a questão do PT de Mossoró, logicamente que terá uma reunião do PT nacional. Mas não há esta palavra no vocabulário no Partido dos Trabalhadores.

O SENHOR pode retirar a sua pré-candidatura a prefeito e ser vice de Larissa Rosado?
JÁ COLOCAMOS isso na reunião para o PT nacional. Não há nenhuma possibilidade de a negociação passar pela retirada da nossa pré-candidatura. Portanto, queria colocar para todo o RN, do nosso compromisso assumido nesses nove meses de pré-campanha.

O SENHOR sabe que a deputada Sandra Rosado assumiu o lugar de Ana Arraes, que é mãe de Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, na liderança do PSB na Câmara Federal. E teria sido através dessa ligação que Sandra teria chegado e pedido apoio do PT. O senhor não acredita que o fato de Sandra ser a líder na Câmara não a deixaria com maior força política junto a Lula?
ACHO que mais forte do que o pedido e do que o desejo da deputada é a decisão do Partido dos Trabalhadores. Nós acreditamos que o PT vai estar unido em torno desta decisão, do PT do Rio Grande do Norte, e manter a candidatura a prefeito.

O INTERESSE do PSB pelo PT seria só a questão de tempo no rádio e TV?
NÃO acredito. A negociação envolve vários aspectos. Envolve a aceitação da nossa pré-candidatura diante da população. Estamos percebendo essa manifestação da população e isso é o que está mais contando no nosso entender no momento.

 Fonte: Jornal de Fato

Nenhum comentário: