terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Déjá vu: a estratégia do DEM

Uma boa estratégia, sem dúvida, proporciona um empurrão a mais à vitória de uma campanha eleitoral. No caso específico de Mossoró, o atual momento da política local já foi visto em outras eras. Precisamente em 2004, quando a então pré-candidata Fafá Rosado (DEM) foi às ruas para vencer uma espécie de prévia travada com a também pré-candidata Cláudia Regina (DEM). Fafá obteve melhores resultados e venceu o pleito daquele ano com apoio da então prefeita Rosalba Ciarlini (DEM).

Agora tudo se repete. Duas mulheres também estão em busca da viabilidade política para ir ao embate eleitoral com apoio da prefeita Fafá Rosado e da governadora Rosalba Ciarlini. A diferença é que agora uma é irmã de Rosalba - a vice-prefeita Ruth Ciarlini - e a outra, vereadora e ex-vice-prefeita Cláudia Regina, vem se mantendo na liderança, segundo pesquisas, para ser indicada pelo seu partido.

Ocorre que a estratégia em vigor é bem clara: o DEM não quer definir agora o nome e empurra a decisão para o próximo ano. Abre-se, com isso, um leque infindável de especulações e que remete a uma provável renúncia da prefeita Fafá Rosado para beneficiar Ruth Ciarlini.

Embora os números não apontem para um bom momento eleitoral pró-Ruth Ciarlini, a estratégia em prática tem um claro objetivo: deixar Ruth e Cláudia na boca do povo para, mais na frente, se ter o anúncio de que uma ou outra será a candidata. Claro e óbvio. Ou então as duas em uma mesma chapa. Tudo pode acontecer.

A situação, contudo, chega a ser delicada para a prefeita Fafá Rosado que, embora tenha afirmado e reafirmado que não pensa em renúncia e que o assunto sequer foi discutido, tem que expor uma opinião firme e forte sobre os rumos da sua sucessão. Ela, como prefeita, pode e deve participar ativamente desse processo.

O blog já comentou neste espaço que uma candidatura de Ruth Ciarlini ao Executivo seria mais interessante para a oposição. E essa afirmação é de fácil leitura: a governadora Rosalba Ciarlini, em tese, teria que se preocupar com a eleição em outros municípios potiguares e deveria centrar sua atuação na região da Grande Natal. Ruth ficaria sem a força maior da política de Mossoró em prol de sua postulação.

A prefeita Fafá Rosado, caso Ruth seja a candidata, terá que renunciar e, com isso, ficaria em situação vexatória diante do eleitor. E mais: iria para uma campanha já na condição de ex-prefeita. Embora a administração Fafá Rosado esteja em patamar considerável, ela perderia - em tese - boa parte dessa boa maré para fazer a campanha de Ruth.

O blog continua achando que o presidente local do Democratas, ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, já definiu o nome que sucederá Fafá Rosado e que essa história de fomentar a "briga" entre Cláudia Regina e Ruth Ciarlini faz parte de uma estratégia para evitar que uma ou outra engrosse o 'cangote', como se diz por estas bandas.

Nenhum comentário: