quinta-feira, 10 de novembro de 2011

‘As minhas grandes vitórias foram na oposição’

A ex-governadora Wilma de Faria, apesar de ter o nome definido pelo seu partido, PSB, para disputar a Prefeitura de Natal nas eleições municipais do próximo ano, não confirma nem nega tal projeto. Nesta entrevista, Wilma afirmou que o projeto da sua legenda é se fortalecer para o pleito de 2014.

Perguntada sobre essa particularidade, ela frisou que não teria a resposta, a qual dependeria dos resultados de 2012. A única ressalva feita pela ex-governadora, dando sinais de que 2012 valerá como espelho para 2014, foi quando disse que sempre se saiu melhor quando era da oposição.

“No caso do PSB, nós vamos fazer uma construção política para que as vitórias conquistadas em 2012 se projetem para 2014. Não tenho medo de ser oposição. Historicamente, as pessoas se acomodam junto ao governo, mas as minhas grandes vitórias foram na oposição.”

Wilma de Faria, que foi prefeita da capital três vezes, criticou a administração Micarla de Sousa (PV), ao dizer: “A prefeita Micarla de Sousa tem desagradado à população de Natal e isso está evidenciado pelas pesquisas de opinião pública divulgadas. Uma realidade contundente.”

Sobre a especulação de que sua pré-candidatura não teria base sólida e que estaria encobrindo aliança com o PDT, indicando o candidato a vice-prefeito, a ex-governadora tratou de negar e afirmou que não teve nenhuma conversa nesse sentido com a cúpula pedetista, liderada pelo ex-prefeito Carlos Eduardo Alves. Wilma, que já teve apoio dos Alves e Maia no passado, não escondeu que poderia conversar com as lideranças que hoje apoiam a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) com relação ao pleito eleitoral de 2012.

“Alves e Maia foram inimigos durante anos e nesse jogo se alternaram no poder durante três décadas. Hoje se uniram, estão juntos e participam do Governo do Estado. E nós somos oposição. O PSB aceita conversar principalmente sobre projetos de desenvolvimento para o Rio Grande do Norte e para Natal e que tragam bem-estar à população”, disse.


No congresso estadual do PSB realizado no sábado passado, 29, ficou evidenciado que o nome da senhora já está definido para disputar a Prefeitura de Natal, bem como o da deputada estadual Larissa Rosado em Mossoró. Além dessas duas cidades, o PSB tem projeto para quantos municípios do Estado?
WILMA DE FARIA - No Congresso do PSB, nós reunimos o partido, que está presente em todas as regiões do Estado, para uma eleição de chapa única, sem disputa, quando fui reconduzida à presidência do diretório estadual. Foi formada uma nova comissão executiva estadual e também um novo diretório. Evidente que os prefeitos candidatos à reeleição e outros candidatos a prefeito estavam presentes. Então, foi realçada a possibilidade de o PSB ganhar a eleição em Natal, Mossoró, enfim, em dezenas de municípios do Estado, além de compor chapa com vários partidos em outros municípios do Rio Grande do Norte. O partido também pode ganhar a eleição indicando vice em muitas cidades e indicando prefeito em mais de 60 municípios.

LOGICAMENTE que a meta de todo partido político é eleger o maior número de prefeitos e vereadores. No caso do PSB, 2012 estaria ligado a 2014. A senhora trabalha com essa projeção?
NO CASO do PSB, nós vamos fazer uma construção política para que as vitórias conquistadas em 2012 se projetem para 2014. Não tenho medo de ser oposição. Historicamente, as pessoas se acomodam junto ao governo, mas as minhas grandes vitórias foram na oposição.

FOI especulado que a senhora não disputaria a Prefeitura de Natal e estaria costurando entendimento para fechar chapa com o PDT, na qual o PSB indicaria o candidato a vice-prefeito. Existe essa possibilidade?
ESSE assunto nunca foi discutido. Não está em discussão essa proposta.

A SENHORA tem feito críticas contundentes à prefeita Micarla de Sousa. O que, efetivamente, deixou de ser feito pela prefeita?
A PREFEITA Micarla de Sousa tem desagradado à população de Natal, e isso está evidenciado pelas pesquisas de opinião pública divulgadas. Uma realidade contundente.

COM a experiência de quem foi prefeita três vezes da capital e duas vezes governadora, o que falta para a senhora fazer por Natal?
DEIXEI a Prefeitura de Natal há quase 10 anos, portanto, a realidade era outra. O que vejo hoje é que a cidade precisa ser reorganizada com relação ao trânsito, ao transporte coletivo. Precisa de acertos com relação ao básico, que é a limpeza urbana, o destino final do lixo, que faz parte de um programa de saneamento. Os projetos de mobilidade urbana necessitam de urgência até para viabilizar a Copa de 2014, do ponto de vista operacional. Além disso, tem a Saúde, que é um dos maiores problemas hoje da capital, com postos de saúde fechados. Os hospitais estaduais estão sem ASG porque as empresas terceirizadas estão sem receber pagamento, há perigo de infecção generalizada nos hospitais, faltam medicamentos, falta manutenção e as unidades de saúde e os hospitais estão desabastecidos. Sem falar no sistema viário de Natal que está destruído, com ruas e avenidas esburacadas. Faltam vias expressas para ônibus e o projeto do VLT (veículo leve sobre trilhos) nem sequer foi debatido pela Prefeitura.

A BASE da presidenta Dilma segue dividida no RN. PSB, PT e PDT surgem com candidatos. É possível unir esses partidos ainda no primeiro turno?
DO MESMO jeito que os partidos da base da presidenta Dilma surgem com vários candidatos, a mesma coisa acontece com os partidos de oposição, cujo discurso é um e a realidade é outra. Então, por isso é possível que em 2012 haja muitos candidatos para se unirem só no segundo turno.

A SENHORA tem dito que o PSD, do vice-governador Robinson Faria, pode somar na oposição. O PSB estaria interessado em compor com Robinson?
O VICE-GOVERNADOR Robinson Faria deixou claro para o Rio Grande do Norte que ficaria na oposição ao governo. Na verdade, segundo a imprensa e as palavras do ex-secretário Paulo de Tarso, ele foi afastado do governo pelo marido da governadora. E tanto o nosso PSB quanto o Partido dos Trabalhadores convidaram Robinson para somar e fortalecer a oposição ao Governo do Estado e à Prefeitura.

PARA 2014, alguns nomes estão sendo postos para a única vaga do Senado: Henrique Eduardo Alves, Fátima Bezerra e Robinson Faria. A senhora também pode ser inserida nessa discussão?
NÃO posso responder porque 2014 só será definido quando as articulações de 2012 estiverem encaminhadas.

A SENHORA já teve apoio dos Alves e Maia. É possível conciliar um projeto que reúna as maiores forças políticas do Rio Grande do Norte novamente?
ALVES e Maia foram inimigos durante anos e nesse jogo se alternaram no poder durante três décadas. Hoje se uniram, estão juntos e participam do Governo do Estado. E nós somos oposição. O PSB aceita conversar principalmente sobre projetos de desenvolvimento para o Rio Grande do Norte e para Natal e que tragam bem-estar à população.

Nenhum comentário: