terça-feira, 11 de outubro de 2011

PSD de Mossoró: governo ou oposição?

O PSD na Câmara Municipal de Mossoró emitiu, na sessão desta terça-feira, 11, sinais evidentes de que já escolheu seu caminho: seguirá a oposição ao Palácio da Resistência. A leitura que se faz do debate ocorrido hoje indica essa decisão. Caso contrário, quais os motivos que levaram o vereador Jório Nogueira (PSD) a afirmar que quatro vereadores oposicionistas tinham assinado documento, no qual pediam que a prefeita Fafá Rosado (DEM) pagasse o FGTS dos servidores?

Outra pergunta: quem são os quatro vereadores? Resposta simples e direta: ele (Jório), Genivan Vale (PR), Lairinho Rosado (PSB) e o presidente da Casa, Francisco José da Silveira Júnior (PSD). Daí, entende-se que o discurso que vem sendo passado ao público, de que existe a possibilidade do novo partido seguir com o Democratas mossoroense, é pura balela.

Até porque Silveira sabe que terá maior espaço se seguir a oposição. Matemáticamente provado e comprovado. Ele tem perfeita noção de que, se abraçar o projeto governista ficará em situação delicada e pode colocar a sua reeleição em risco.

Além disso, é público e notório que Silveira tem maior aproximação política com as deputadas Sandra Rosado (PSB) e Larissa Rosado (PSB). 

Diante desse quadro, especula-se que o PSD indicaria o candidato a vice-prefeito na chapa a ser encabeçada por Larissa Rosado. No caso, o nome em questão seria o ex-deputado estadual Francisco José, pai de Silveira.

A questão é: será que Silveira Júnior vai mesmo tomar essa posição política? Ao que se sabe, o ex-deputado Francisco José e a sua esposa (cujo nome o blog não lembra agora) ocupam cargos comissionados. Ele na Assembleia Legislativa e ela, no Governo do Estado.

Diante disso, e sabendo que o presidente da Assembleia, deputado estadual Ricardo Motta, está mais rosalbista do que a própria governadora Rosalba Ciarlini (DEM), qualquer sinal de afronta ao projeto do Democrata em Mossoró é tiro no pé. Isso por parte de Silveira Júnior e o PSD mossoroense.


Nenhum comentário: