quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Silveira: PSD não aceitará infidelidade partidária

O PSD, que aguarda a oficialização nacional para poder entrar no embate político de 2012, já começa a se apresentar problemático em Mossoró. O destino político do novo partido, apesar de estar alinhado politicamente ao grupo governista estadual, tende a ser dividido na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte.

O presidente da Câmara Municipal, Francisco José da Silveira Júnior, que comandará a nova legenda em Mossoró, tem uma posição de aparente neutralidade, mas seguirá a decisão a ser tomada pelo presidente estadual do PSD, vice-governador Robinson Faria. A questão são dois vereadores que ainda fazem parte do PDT e que sinalizaram adesão à nova sigla partidária.

Jório Nogueira e Ricardo de Dodoca têm posições políticas opostas. Nogueira faz oposição assumida à prefeita Fafá Rosado (DEM), enquanto que Ricardo de Dodoca integra o sistema governista.

De cara, um problema a ser resolvido por Silveira Júnior. Além disso, Silveira disse que é público que Jório Nogueira tem simpatia pelo nome da deputada estadual Larissa Rosado (PSB) à Prefeitura de Mossoró, enquanto que Dodoca segue o governismo local.

“Como presidente da comissão provisória, não cheguei a discutir essa questão”, afirmou Silveira Júnior, acrescentando que, apesar da divisão, o PSD marchará unido em 2012, “mesmo com a simpatia que os vereadores nutrem por outros nomes”, disse.

O presidente da comissão provisória do PSD mossoroense afirmou ainda que não se tratou sobre o assunto e que o tema passará a ser pauta da legenda a partir do próximo mês.

“Agora estamos preocupados com o fortalecimento do partido, mas a partir de setembro iremos discutir a sucessão mossoroense”, comentou. Silveira Júnior informou que o PSD não aceitará um filiado que apoie outro nome que não seja o indicado pelo partido. “Corre-se o risco da infidelidade partidária”, lembrou.

Nenhum comentário: