quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Governadora diz que greve na UERN causa prejuízo de R$ 45 milhões

A governadora Rosalba Ciarlini voltou a afirmar que não existe possibilidade do Governo do Estado conceder reajuste superior ao que já foi apresentado à Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (ADUERN). A categoria está em greve há 90 dias.

Segundo Rosalba, a paralisação das atividades docentes causa um prejuízo de R$ 45 milhões ao governo e à sociedade potiguar. “Os professores estão em greve há 90 dias, mas a folha de pagamento continua em dia. Um prejuízo de R$ 45 milhões, sem dúvida, já que as atividades acadêmicas estão paralisadas”, afirmou a governadora em Mossoró, antes de participar da II Conferência Regional das Mulheres em Mossoró, em conversa com os jornalistas.

Para a governadora, o prejuízo maior é para os universitários e para a sociedade está cobrando um posicionamento mais forte do Governo do Estado e ela avisou: “estamos no limite. A proposta já foi apresentada e não há como ser diferente”, disse.

Segundo Rosalba, o Governo do Estado tem a intenção de fortalecer a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e que as ações não são possíveis com os professores e técnicos administrativos em greve. 

Disse que, apesar das propostas encaminhadas pelo Governo, docentes e técnicos não aceitaram. “Infelizmente isso não aconteceu e o maior prejudicado é o aluno”, comentou.

Perguntada sobre o custo/investimento diário de R$ 500 mil por dia, a governadora frisou que não quer levantar essa questão e afirmou que fez esse comentário apenas para informar à sociedade que a UERN tem um custo diário de meio milhão de reais. “Trata-se de um investimento e já afirmei isso, mas não deixa de ser um custo, pois é preciso constar no orçamento”, disse.

A governadora disse ainda que a proposta original levada pelo reitor Milton Marques de Medeiros, de 23,98% de reajuste salarial, foi acatada pelo Governo do Estado e que, diante disso, não entende os motivos da continuidade do movimento paredista. “Realmente não entendo, mas confio no bom senso da Associação dos Docentes. Este é um ano difícil e queremos construir (o diálogo e a própria UERN) com honestidade. Queremos defender a UERN dentro do que é possível”, comentou.

Rosalba afirmou também que a tabela de reajuste proposta pelo Governo e enviada recentemente à ADUERN, prevê reajuste superior a 27%, mais do que a categoria estava pleiteando. “Repito que confio no bom senso dos professores e a UERN precisa participar mais da vida do Rio Grande do Norte.”

Fonte: Assessoria

Nenhum comentário: