quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Democratas e PMDB do RN se afinam em Brasília


Coincidentemente, depois de o ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Alves Filho (PMDB), lançar a candidatura do deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao Senado Federal em 2014, um encontro envolvendo as lideranças estaduais do PMDB e do DEM, em Brasília, abre especulações sobre a manutenção da aliança entre os dois partidos para as próximas eleições (2012 e 2014).

A primeira análise que se faz se volta para o pleito do próximo ano, envolvendo Natal e Mossoró. O Democratas já definiu que terá candidato à Prefeitura mossoroense e os peemedebistas podem indicar o vice.

Em Natal, a composição pode ser inversa. Por outro lado, o alinhamento político dos dois partidos evidencia uma outra vertente: o isolamento do vice-governador Robinson Faria, que comandará o PSD no Rio Grande do Norte.

Ontem, o presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia, recebeu o líder do PMDB na Câmara Federal, deputado Henrique Eduardo Alves, o ministro Garibaldi Filho e o ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado (presidente do DEM mossoroense), marido da governadora Rosalba Ciarlini.

A assessoria de Agripino informou que o encontro foi político, o que evidencia um esquema que se volta exclusivamente para as eleições de 2012 e 2014, bem com uma sinalização concreta de reação governista contra o avanço político externado pelo vice-governador Robinson Faria.

Nesse sentido, o PMDB tende a se fortalecer no governo Rosalba Ciarlini, já que o vice-governador Robinson Faria dá sinais evidentes de que dará trabalho político ao grupo de Rosalba. Isso no que diz respeito às eleições futuras, bem como em termos de se mostrar oposição ao Governo do Estado na Assembleia Legislativa.

Nesses sete meses de administração, a governadora Rosalba Ciarlini não ganhou nenhum afago dos deputados estaduais que seguem as orientações de Robinson Faria. Em outras palavras, o PSD se mostra com viés “independente” e alinhado ao grupo oposicionista na Assembleia Legislativa.

“NADA DISSO”
O ex-deputado estadual Carlos Augusto tratou de amenizar as especulações. Segundo ele, a reunião das lideranças do PMDB e do DEM do Rio Grande do Norte foi apenas para estreitar os laços políticos entre os dois partidos.

“Nós já temos uma aproximação grande com o PMDB e a conversa foi para que nos mantivéssemos unidos e que as lutas municipais não criassem dificuldades e não nos distanciassem. Em suma, foi para que a convivência DEM/PMDB continuasse”, afirmou.

Ainda segundo Carlos Augusto, Agripino, Garibaldi Filho, Henrique Eduardo Alves e ele fizeram uma avaliação superficial sobre as eleições 2012 em alguns municípios, como Caicó, Currais Novos e Pau dos Ferros. “Foi só isso. Continuamos nos dando bem e o PMDB está no governo. Queremos ampliar e manter a convivência com o PMN, com o PSD, que está sendo criado, e também com o PR”, disse.
Sobre o isolamento de Robinson Faria e da discussão envolvendo 2014, Carlos Augusto foi enfático: “Não tratamos disso. Falamos mais na Copa do que nas eleições 2014”, afirmou


Agripino confirma aliança para 2012 e 2014

O presidente nacional do Democratas, senador José Agripino Maia, confirmou que a pauta principal da reunião de ontem entre os líderes do DEM e do PMDB foi a aliança no pleito municipal de 2012 com desdobramento para 2014.

Agripino lembrou que há quatro anos fez a primeira aliança dos dois partidos e que no ano passado a aliança foi mantida e com sucesso. “No ano passado fizemos (a aliança) novamente e o eleitorado aceitou e ganhamos os três, o que foi uma coisa inédita”. Para o líder do DEM, a tendência é de aumentar a aproximação para o pleito de 2012.

“Na eleição do ano passado foi uma coisa inédita, elegemos os três e por que não estimular a manutenção dessa aliança que já deu certo? Vamos começar pelo pleito municipal do próximo ano”, afirmou o senador José Agripino.

Ele admitiu que a tendência é de aliança para 2014. “Com essa tendência de aproximar (DEM e PMDB), o desdobramento para 2014 é fato previsível”, destacou o presidente nacional do DEM.


PR, de João Maia, é alvo de Rosalba
Apesar da negativa do ex-deputado estadual Carlos Augusto acerca de um entendimento com o PMDB para as eleições 2012 e 2014, o grupo liderado pela governadora Rosalba Ciarlini já tratou de se movimentar para minimizar a força política do vice-governador Robinson Faria.

Para tanto, uma das metas seria atrair o deputado federal João Maia (PR). E Carlos Augusto afirmou que o grupo trabalha para atrair o PR.

Outro sintoma diz respeito às pretensões políticas de Robinson Faria, que já afirmou ter o objetivo de sair candidato ao Senado em 2014.

Contrapondo a esse projeto, o ministro Garibaldi Filho acenou com a possibilidade de o deputado federal Henrique Eduardo Alves também disputar a única vaga do RN ao Senado Federal.

Contudo, ao projetar aliança com o PR, os planos do grupo governista tendem a mudar. Com a afirmação feita por Carlos Augusto, sobre a manutenção da aliança DEM/PMDB, a especulação que se faz é que Henrique Eduardo Alves poderia ser alçado à condição de companheiro de chapa da governadora Rosalba Ciarlini e João Maia, ao Senado.

Outro fator que deve ser levado em consideração, no sentido do isolamento de Robinson Faria e o crescimento do PSD, é que, ao atrair João Maia, o grupo de Rosalba Ciarlini estaria fechando o cerco ao vice-governador.

É que o PR já se mantém estruturado nos municípios potiguares e garantiria suporte político relacionado ao projeto que se inicia às eleições de 2012 e com vistas ao pleito de 2014.

Nenhum comentário: